Atividade

  • O QUE O MUNDO ESPERAVA DE COVID-19 EM ÁFRICA?
    Data: 01/28/2021 - 13:00 UTC
    Duração : 120 min
    Resumo:

    Esta oficina tem o propósito de oferecer um panorama geral sobre o desenvolvimento da pandemia do novo coronavírus no continente africano, perpassando por estratégias utilizadas pela União africano no combate do mesmo. E mostrar como a África tem se superado nas estatísticas mundiais da Covid-19. Entretanto, destacando alguns países cujo as “melhores estratégicas” no continente, sendo assim, a epidemia do coronavírus está expondo o racismo e evidenciando as desigualdades sociais, apesar de não ter cor ou raça, ou seja, o vírus contamina todos. Atualmente observa-se que o epicentro da pandemia é na Europa e não na África como se esperava que fosse, portanto, não é segredo que historicamente a África é observada a partir de um olhar estereotipada ocidental, que a caracteriza como um continente de guerra, fome e selvagem, entretanto, com a chegada da pandemia a África foi analisada com as mesmas lentes que estimativas relativas ao impacto da pandemia no continente africano apontavam para um cenário de horror. Mas, meses depois, os números mostram outra realidade, o que está a intrigar os cientistas. Em termos metodológicos trata-se de abordagem oral expositiva e dialógica valorizando a construção e produção de conhecimento de forma horizontal. A proposta conta com dois momentos - a) no primeiro momento nos ocuparemos na exposição da temática, e b) em seguida teremos rodadas de perguntas e respostas em forma de debate.

    Idioma(s) da atividade: Português
    Organizações promotoras:
    Contato para se relacionar a atividade:

    mauelisrael@gmail.com e naetremsanca@gmail.com

    Plataforma usada para a retransmissão da atividade:

    zoom

    Redes e plataformas sociais da atividade:

    facebook

    Tópico(s): Academic, Access to knowledge, Anti-racism, Research
    Espaço(s) temático(s) da atividade: Clima, ecologia e ambiente, Democracia
    Eixo transversal da atividade: Racismo, Pandemia